Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maria Amélia

Não nos devemos demorar onde não somos felizes... Não há nada que a persistência não alcance...o que importa é o que tu queres!

Maria Amélia

Não nos devemos demorar onde não somos felizes... Não há nada que a persistência não alcance...o que importa é o que tu queres!

Dicas práticas para poupar dinheiro

images (5).jpg

 

Aprende a poupar dinheiro e a fazer uma gestão mais equilibrada do teu orçamento familiar. Educa as tuas rotinas e vais ver que consegues atingir um bom nível de poupança.

A crise trouxe novos hábitos às famílias portuguesas. Se vivemos tempos em que havia alguma folga orçamental, agora a época traz uma palavra de ordem: poupar.

Mas como se aprende a poupar de um dia para o outro? Nem sempre é fácil, mas existem alguns truques que o ensinam a poupar.

 

Registe todas as despesas. Pode parecer chato, mas assim saberás se estás na gastar em excesso, ou seja, consegues descobrir onde e como podes poupar! Durante um mês, guarda os talões de tudo aquilo que comprares ou consumires, anota numa folha outros gastos para os quais não tenha talão (renda, créditos, contas água, luz, gás…). No final do mês, quando verificares que gastaste €300 a jantar fora e €150 em calçado, já sabe o que tens de fazer: chama-se inteligência financeira! Repete este o processo até “afinares” as tuas contas.

 

Tome o pequeno-almoço e o lanche em casa ou leva de casa para o locar de trabalho. Mais simples é impossível. Se pensares no valor que gastas diariamente no teu croissant com fiambre e meia de leite e multiplicá-lo pelos cinco dias da semana e depois pelas quatro semanas do mês, e se a isso juntares os lanches, se calhar terás o montante certo para pagar a conta da electricidade ou para outra conta qualquer!

 

Controle a compulsão. Viste um ”novo” produto e desejas comprá-lo? Controla os teus desejos e define um período de reflexão para pensar sobre o que desejas. Se depois desse tempo ainda estiveres interessado no produto, não será mais uma compra por impulso. Apenas terás de te certificar de que terás dinheiro para isso e não comprometerá teu orçamento.

 

 

Resiste à tentação de comer constantemente fora: em alternativa vai almoçar ao parque da cidade e leve um piquenique; ou da próxima vez que marcarem um jantar de amigos, faz em casa e pede a cada um para trazer um salgado, um doce ou uma garrafa de vinho.

 

Não deite comida fora! O que sobrar do jantar pode perfeitamente servir de almoço ou então ser reaproveitado na noite seguinte: desfaz o que restou do frango de churrasco, junta-lhe legumes e faz uma quiche deliciosa ou então aproveita as sobras de uma salada russa para servir de acompanhamento a um bife grelhado. Se quiseres, podes ainda ir mais longe na cozinha: confeccionar o teu próprio pão e pizza; aprenderes a fazer compotas; comprar recipientes próprios para fazer gelados, enchendo-os com iogurte ou sumo de fruta para uma sobremesa refrescante; plantar alguns vasos com ervas aromáticas.

 

Quando fores ao supermercado fazer as compras semanais ou mensais, leva uma lista detalhada das coisas que precisas…e limita-te a comprar apenas aquilo que está escrito! Assim, será mais fácil manteres-te dentro do teu orçamento, não gastando desnecessariamente. Para além disso, vai com tempo para poderes comparar todos os preços disponíveis; e experimenta as “marcas brancas”, que oferecem produtos tão bons ou ainda melhores que os das marcas conceituadas.

 

Estipula um valor mensal para pôr de lado.  Seja numa conta poupança ou numa caixa escondida debaixo da cama, o importante é não fugires ao hábito! Se não tiveres margem de manobra para uma poupança mensal, compra um mealheiro e, no final do dia, coloca lá todas as moedas que tiveres nos bolsos e/ou na carteira. Ficará cheio em pouco tempo e com uma quantidade muito interessante!

 

images (4).jpg